Skip to content

O bullying no trabalho

trabalho-bullying-chefe-assedio-moral-1302908979621_300x420O site oDiário.com publicou recentemente uma interessante reportagem sobre bullying no ambiente de trabalho. A matéria teve colaboração do psicólogo Fernando Elias José especialista em Psicoterapia Cognitivo-Comportamental. Quando ouvimos falar de bullying, geralmente associamos a casos de desrespeito entre alunos em colégios, escolas e faculdades, mas o termo também serve para representar as humilhações intencionais causadas por muita gente no mercado de trabalho.

Segundo a reportagem, o bullying praticado no mercado de trabalho pode ser caracterizado como uma forma de preconceito. Ele se caracteriza, muitas vezes, de maneira sutil ou até mesmo grosseira. As pessoas são excluídas ou rechaçadas pelos colegas ou pelos seus superiores” diz Fernando Elias José.

Consequências

O bullying pode causar diversos problemas posteriores como baixa estima, insegurança, dificuldade em estabelecer bons vínculos afetivos e sociais, solidão, estagnação profissional e pessoal são os mais importantes.
Segundo o psicólogo, “se a pessoa não se tratar psicologicamente poderá sofrer, (…) dessa maneira, há a necessidade de mudança para os comportamentos não se repetirem”, conclui Elias José.

Um estudo da Academia Americana de Medicina do Sono em conjunto com a Sociedade de Pesquisa do Sono, aponta o bullying como prejudicial ao sono. Na pesquisa, 11% das mulheres e 9% dos homens disseram ter sofrido hostilidades no trabalho, enquanto 31% e 32%, respectivamente já presenciaram o bullying na empresa.

Solução

A melhor solução para evitar esse tipo de problema e resguardar sua saúde ou a de seu companheiro de trabalho é a denúncia. Procure o superior responsável pela equipe de trabalho e comente ou explique os fatos que levaram aquela reclamação. Caso a empresa, depois de ser informada não tome nenhuma atitude enérgica para inibir o bullying, o profissional pode ainda recorrer a justiça. A nossa Constituição resguarda a dignidade das pessoas por lei e prevê que o ambiente de trabalho deve ser equilibrado, segundo o artigo 225. Quem entrar com ação contra a prática de bullying, pode pedir indenização não só por danos morais, mas também por materiais, pois a pessoa pode ficar deprimida e ter gastos com médicos e remédios em conseqüência das humilhações que sofreu.

Posts relacionados:

13 abr 2011 | Postado por em Dicas | 19 Comentários

19 Comentários sobre “O bullying no trabalho”

  1. 4 de maio de 2011 às 16:02

    ADOREI ESSA REPORTAGEM !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  2. 13 de junho de 2011 às 13:12

    Meu chefe é muito arrogante. Comporta-se como uma “celebridade” porque tem visibilidade nas mídias impressas…Eu sou nova na minha área de atuação. Ele é pessoalmente e profissionalmente próximo de minha “dupla” de trabalho que, juntos, me ridicularizam constantemente com frases sarcásticas sutis que não apenas me impõem um “rótulo” de ineficiência e incompetência (que não sou), mas que em longo prazo está se transformando em um veneno cotidiano! Não sou uma pessoa submissa e, por isso, estou muito preocupada em como posso reagir diante dessa situação. Ainda estou conseguindo lidar educadamente com esse desconforto psicológico, mas já está tênue a fronteira entre minha educação e minha necessidade de protesto. Por isso, já prevejo a hora em que vou me manifestar de forma rude. O que posso fazer para não chegar a esse ponto?

  3. 6 de julho de 2011 às 14:39

    Nan Moraes :Meu chefe é muito arrogante. Comporta-se como uma “celebridade” porque tem visibilidade nas mídias impressas…Eu sou nova na minha área de atuação. Ele é pessoalmente e profissionalmente próximo de minha “dupla” de trabalho que, juntos, me ridicularizam constantemente com frases sarcásticas sutis que não apenas me impõem um “rótulo” de ineficiência e incompetência (que não sou), mas que em longo prazo está se transformando em um veneno cotidiano! Não sou uma pessoa submissa e, por isso, estou muito preocupada em como posso reagir diante dessa situação. Ainda estou conseguindo lidar educadamente com esse desconforto psicológico, mas já está tênue a fronteira entre minha educação e minha necessidade de protesto. Por isso, já prevejo a hora em que vou me manifestar de forma rude. O que posso fazer para não chegar a esse ponto?

    É IMPRESCINDÍVEL VOCÊ PROCURAR UM ADVOGADO TRABALHISTA PARA SOLUÇÃO DESTE CONFLITO, POIS NA MAIORIA DAS VEZES O EMPREGADO TEM DIREITO A RESCISÃO DO CONTRATO POR CULPA DO EMPREGADOR E TAMBÉM GARANTIDO TODOS OS BENEFÍCIOS JURÍDICOS E VERBAS RESCISÓRIAS. ESTAMOS A DISPOSIÇÃO PARA EVENTUAIS DÚVIDAS.

  4. 14 de julho de 2011 às 14:44

    Muita boa essa reportagem. Eu ja sofri bullying e sei que não é fácil. Ja vi colegas sofrerem e não resolver em nada.
    Tem que ser divulgado.
    Afinal de contas, o respeito ao próximo está acima de tudo.

  5. 24 de julho de 2011 às 21:40

    Gostaria que me ajudasse , esclarecendo me do seguinte: estou a passar pela mesma situação, chegando ao ponto de confronto e uma discussão acesa com a minha chefe, como resposta a situacões em que ela me humilhava, pensei escrever lhe uma carta manifestando isso mesmo, a minha sensibilidade, o ke sinto e com ke nao concordo, manifestando desagrado ,mas tb esperanca ke as relacoes de trabalho melhorem. Aconcelham me a fazê-lo? em que termos mais ou menos? muito obrigada.

  6. 24 de julho de 2011 às 21:47

    O dialogo nao é fácil nesta altura, pois eu tb estou magoada, por isso pensei nesta forma escrita (carta registada) para demonstrar ke estou atenta e ke nao quero continuar a ser sua vitima, mas estou disposta a colaborar. Gostaria de escrever uma carta bem elaborada, reforcando alguns conceitos ke parecem estar esquecidos por parte de kem lidera. obrigda

  7. 24 de julho de 2011 às 21:49

    Maria :Gostaria que me ajudasse , esclarecendo me do seguinte: estou a passar pela mesma situação, chegando ao ponto de confronto e uma discussão acesa com a minha chefe, como resposta a situacões em que ela me humilhava, pensei escrever lhe uma carta manifestando isso mesmo, a minha sensibilidade, o ke sinto e com ke nao concordo, manifestando desagrado ,mas tb esperanca ke as relacoes de trabalho melhorem. Aconcelham me a fazê-lo? em que termos mais ou menos? muito obrigada.

    O dialogo nao é fácil nesta altura, pois eu tb estou magoada, por isso pensei nesta forma escrita (carta registada) para demonstrar ke estou atenta e ke nao quero continuar a ser sua vitima, mas estou disposta a colaborar. Gostaria de escrever uma carta bem elaborada, reforcando alguns conceitos ke parecem estar esquecidos por parte de kem lidera. obrigda

  8. 9 de agosto de 2011 às 13:13

    Eu trabalho em uma empresa de ônibus na cidade de Petrópolis e nesse ambiente de trabalho sou caçoado pelas pessoas pelas costas, pois meu pai, que também trabalha na empresa, tem observado isso. Por exemplo, em um dia, enquanto eu estava almoçando, sem querer deixei caiu um pouco caldo de feijão na minha camisa e um velho que trabalha na empresa começou a rir pelas costas de mim e, além dissso ele me coloca pilha para me deixar paranóico e outro dia um outro funcionário, com a finalidade de me humilhar roubava o meu copo de suco sem que eu percebesse. Além disso, uma colega minha se sente a chefe me chamando gravemente a atenção por detalhes bobos e reclama quando há alguma coisa mínima fora do lugar. Por favor, gostaria que você me desse uma luz para solucionar o meu problema no trabalho.

  9. 9 de agosto de 2011 às 19:44

    Aguardo ansiosamente uma resposta de quem se ache esclarecido e conhecedor destas matérias. Obgda

  10. 23 de agosto de 2011 às 11:23

    Não adianta procurar a justiça nesses casos. A justiça sempre pede testemunha nessas ações e as únicas testemunhas são pessoas que trabalham para a mesma empresa e não vão testemunhar com medo de serem demitidas ou sofrerem os mesmos abusos. Fato.

  11. 23 de agosto de 2011 às 12:35

    A Justiça é o meio eficaz de solucionar esse conflito. Testemunhas são imprescindíveis e podem ser testemunhas, funcionários, ex-funcionários que participaram do mesmo período do pacto trabalhista e funcionários terceirizados que não façam parte do grupo de trabalho, mas estejam prestando serviços ao empregador principal. Neste último caso, não corre o risco de serem demitidos por não fazerem parte do tomador de serviços. Estamos a disposição para oferecer nosso empenho nessas causas. E-mail: advflaviocarneiro@hotmail.com / Tel. 21 8828-6141. Att. Flávio Carneiro.

  12. 24 de agosto de 2011 às 12:24

    obgda pela resposta. De fato, nao sao assuntos faceis de resolver….mal de quem precisa de trabalhar!!! Testemunhas, tb nao sao faceis de obter, pois temem o seu ganha pao! Enfim …apesar de eu nao me resignar, pork por feitio, sou mesmo assim, kdo nao acho justo e certo, nao me conformo vou optar por ter um dialogo cara a cara com atitude e deixando claro o ke eu acho que está errado!!!!! vamos ver. Inclusivé qd lhe dá na cabeça revista bolsas e mochilas sem mais nem menos. È legal? obgda

  13. 26 de agosto de 2011 às 10:49

    Hoje em dia estamos com essa moda de bullying, que em outras épocas era o famoso “pegar no pé”. A verdade é que na maior parte dos casos isso só acontece com pessoas covardes que deixam ser pisadas. Duvido que se consiga fazer bullying em pessoas que tenham autoconfiança e coragem de exigir respeito.

  14. 27 de agosto de 2011 às 13:52

    Que eu saiba revistar bolsas é ilegal e só pode ser feito pela polícia, mas vai saber… o mundo corporativo é desse jeito e as empresas fazem o que bem querem hoje em dia.

  15. 3 de outubro de 2011 às 21:31

    achei mt legal esse texto

  16. 30 de outubro de 2011 às 01:09

    Como agir quando o Bullying é praticado por colega de trabalho?

  17. 12 de janeiro de 2012 às 09:06

    Rainer :
    Eu trabalho em uma empresa de ônibus na cidade de Petrópolis e nesse ambiente de trabalho sou caçoado pelas pessoas pelas costas, pois meu pai, que também trabalha na empresa, tem observado isso. Por exemplo, em um dia, enquanto eu estava almoçando, sem querer deixei caiu um pouco caldo de feijão na minha camisa e um velho que trabalha na empresa começou a rir pelas costas de mim e, além dissso ele me coloca pilha para me deixar paranóico e outro dia um outro funcionário, com a finalidade de me humilhar roubava o meu copo de suco sem que eu percebesse. Além disso, uma colega minha se sente a chefe me chamando gravemente a atenção por detalhes bobos e reclama quando há alguma coisa mínima fora do lugar. Por favor, gostaria que você me desse uma luz para solucionar o meu problema no trabalho.

    Rainer, bom dia, isso nao pode continuar…
    Olhá só, faça isso por você mesmo…..:
    Anota tudo que aconteceu, dia, horario, quem estava presente, quem praticou ahumilhacao, anota tudo tudo tudo mesmo..isso é um documento que vc tem… lembra ai os dias que ocorreram isso e anote..
    Vá até o RH da emrpesa e procure alguem lá e relate o ocorrido, eles vao tomar uma providencia, caso nao temo…vc pode processar a pessoa por danos morais, materias, difamação, injúria….Não tenha medo, pelo amor de deus, faça isso…nao tenha medo…Isso nunca ocorrer…
    Aconteceu algo pareceido em minha empresa comigo, procurei o rh e meu chefe direto, ele chamou o cara que praticava o bullyng e isso parou…caso contrario eu ja ia abrir um processo contra ele…
    O mais importante, so converse com essas pessoas algo relacionado ao seu trabalho, profissional…

    Faça isso e nos respondam aqui…..mas faça isso pelo amor de deus…
    Abraço e torcendo por vc ai.

  18. 26 de fevereiro de 2012 às 01:33

    me ajudem o que significa isso: desde abril de 2009 sofro de assédio moral no trabalho, mas houve um período de março de 2010 que a minha chefe mudou da água para o vinho e se transformou na pessoa mais doce do mundo, me tratando muito bem, com elogios e olhares demorados que não vou negar mexeram comigo. Foi aí quando percebi… estava gostando dela e comecei a enviar mensagens para ela do tipo: Você é linda te adoro! Poesias de elogios, tenha um bom dia te amo, estou preocupada e ela não falava nada nem que tinha gostado e nem que não gostava, se conportava normalmente. Eu le presenteava ela demostrava que gostava. Eu ligava para ela e ela atendia peguntava como eu estava eu falava que le amava e ela que acreditava tudo por celular. Mas com o passar do tempo quando eu discordava de algumas atitudes dela no trabalho ela começo a falar frases assim eu sei o que vc quer! eu sei o que vc quer na frente de meus colegas de trabalho até que um dia nos tivemos um desentedimento por conta de umas faltas que ela havia me dado injustamente e eu questionei então ela ameaçou de me processar por assédio sexual diantes dos meus colegas de trabalho, então tive que revelar a minha vida para meus colegas de trabalho e para coordenação superior a ela isso para mim foi muito difícil, pois eu não sou totalmete assumida, pois ainda não estava preparada. Então ela passou a dificultar ainda mais o meu trabalho, me cortava na frente de clientes e de meus colegas e eu fico muito nervosa, sofro e choro muito por isso, quando ela discute comigo e eu digo que não aguento mais ela diz para sair pedir transferencia. o que faço? o que é isso?

  19. 27 de fevereiro de 2012 às 09:05

    Bom dia Maria Nogueira, espero que esteja melhor.
    Um tempo atraz eu postei aqui mesmo uma experiencia ruim que tive e com resolvi isso…..
    Sofri de assédio moral por alguns colegas, e procurei a ministerio do trabalho e o rh de minha empresa, procurei meus direitos, porque sei que tenho, e resolvi a situação.
    A sua situação esta bem clara pelo que você diz, isso é assédio moral, explicitamente assédio moral, e o bom é que aconteceu na frente de seus colegas, quer dizer, voce tem provas, o que voce tem que fazer é procurar seus direitos, ligue no ministerio do trabalho, delegacia do trabalho, mas junte o maior numero de provas que voce puder, escreva tudo que aconteceu, como aconteceu, dia hora quem estava presente e guarde isso pra apresentar quando for denunciar…….Nao fique com medo, isso resolve mesmo….O pior Maria é voce sofrer, isso é o pior, seguramente eu te garante que isso é o pior mesmo….Faça valer seus direitos, e não sofra mais.
    Grande abraço boa sorte e nos mantenha informados sobre o que voce vai fazer e o que aconteceu….

    Abraço

Deixe seu Comentário